Empreender é um desafio, mas as dificuldades podem ser minimizadas quando um projeto conta com o apoio de um programa de aceleração de startups. E para valer-se dos benefícios oferecidos por uma aceleradora, é preciso participar de processos seletivos que estão cada vez mais concorridos.

Para fazer com que uma startup tenha destaque frente às concorrentes e, dessa forma, seja escolhida para participar de uma aceleração, vale seguir as 8 dicas que listamos abaixo. Confira!

1 – Monte uma equipe multidisciplinar

Uma startup pode vir a pivotar o produto ou serviço desenvolvido a qualquer momento. Por isso, aceleradoras, assim como os investidores, preferem apostar mais em equipes empreendedoras do que em projetos.

Para fazer com que um projeto ressalte aos olhos dos avaliadores, monte um time com competências e vivências diversas, que possua habilidades complementares.

2 – Informe experiências empreendedoras anteriores

Mostrar que os profissionais que compõe o time já empreenderam, mesmo que em outras áreas, demonstra que a equipe tem conhecimento dos desafios e oportunidades que surgem constantemente quando se está à frente de um novo modelo de negócios.

Ter vivenciado tais experiências potencializa as chances de a startup dar certo, o que a sobressai perante outras em um processo de seleção para aceleração.

3 – Comprove vivências técnicas

Propor uma startup do agronegócio, por exemplo, sem nunca ter trabalhado neste segmento, pode ser um fator dificultador para o crescimento da empresa. Sendo assim, possuir profissionais no time que já tenham experiência na área é importante para que a equipe tenha um olhar mais sistêmico e prático sobre as dores e as soluções a serem implementadas.

4 – Tenha um projeto inovador

Quanto mais nova (e viável) for a ideia de uma startup, maiores serão as chances de o projeto ser selecionado para entrar em um programa de aceleração. Por isso, é importante entender bem as dificuldades relacionadas à ideia do negócio e trabalha-las de forma a gerar impacto na sociedade e na economia.

5 – Fique atento à escalabilidade do negócio

Outro fator bastante observado para escolher uma startup para ser acelerada é a potencialidade de escala do negócio. Para saber se a empresa pode vir a crescer e a corresponder a esse quesito, procure entender os custos variáveis e entenda como eles podem mudar de acordo com o aumento de clientes.

6 – Demonstre capacidade relacional

Na descrição do projeto, gravação de um vídeo ou em uma entrevista presencial, mostre a capacidade que os empreendedores têm de realizar conexões com outras pessoas e de ampliar o networking.

Mesmo que um dos propósitos da aceleração seja o de conectar empresas e profissionais estratégicos às startups, é necessário que os integrantes da equipe consigam aproveitar as oportunidades que surgirão para vender os produtos e serviços que comercializa.

7 – Comprove a proposta de valor para o mercado

Estudar o mercado e os públicos que serão impactados com as soluções propostas pelas startups é fundamental para que a equipe consiga comprovar para a aceleradora quais serão os reais impactos que o novo modelo de negócios trará para o mercado nacional e internacional.

Por isso, é importante apresentar a relevância do problema para mostrar quais os benefícios da solução proposta pela startup.

8 – Fale sobre testes e validações

Caso a startup já tenha passado por programas de pré-aceleração ou de aceleração, e tenha tido a oportunidade de moldar a proposta da empresa – por meio de testes e de validações -, comunique o fato ao programa que pretende fazer parte.

Quando esta etapa já foi vivenciada, mesmo que ainda existam outras verificações a serem feitas, os recrutadores conseguem perceber que a empresa está mais madura para alavancar o negócio.

Facebook Comments