A população mundial cresce vertiginosamente. Estimativas da Organização das Nações Unidas (ONU) preveem que até 2030 existirão 8,6 bilhões de habitantes em todo o mundo. Atualmente, esse número é de 7,3 bilhões. E com toda essa ascendência, as demandas relacionadas à eficiência na cadeia produtiva tornam-se maiores. Neste cenário, as startups do agronegócio, também conhecidas como agritechs, reforçam a importância dos produtos e serviços nos mercados nacionais e globais.

De acordo com levantamento realizado pela Startse, existem no Brasil 500 startups voltadas para o segmento agro em um mercado potencial de Valor Bruto de Produção (VBP) de R$ 535,40 bilhões (2017). Como as produções batem recorde ano a ano, esse é o segundo mercado mais promissor para as startups brasileiras.

Tecnologias para levar o nome do país mundo afora não faltam. No FIEMG Lab, três startups tiveram destaque e ficaram entre as 15 selecionadas para a 3ª fase da 1ª jornada do programa de aceleração.

Conheça agora a Scanner Bovino, NextAgro e AgroWet, startups do agronegócio. Confira!

Visão computacional facilita gestão zootécnica de rebanhos

Desenvolvida por dois estudantes e um professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), a Scanner Bovino é uma plataforma digital que aumenta a eficiência do manejo bovino ao permitir o controle sobre os animais no pasto.

Por meio de um aplicativo disponível para smartphone, os algoritmos da tecnologia fazem a leitura do número do brinco do animal, valendo-se da câmera do celular. A partir desta atividade, os dados são enviados para uma plataforma de controle web que possui inteligência artificial para auxiliar na gestão do rebanho.

Outra atividade realizada pela startup é a de instalar câmeras fixas ao longo do pasto para automatizar o controle do rebanho, que pode ser ainda integrado a outros dispositivos da área como, por exemplo, uma ordenha mecânica.

Com toda a tecnologia, informações estratégicas ficam disponíveis em um dashboard e ajudam os profissionais da área na execução das atividades, o que proporciona aumento de produtividade e eficiência a um custo reduzido. Atualmente, a startup possui mais de 250 licenças comercializadas.

FOTO: ACERVO SCANNER BOVINO

Controle e monitoramento de sistemas de irrigação

Outras duas soluções aceleradas pelo FIEMG Lab apresentam ao mercado uma tecnologia que permite o controle, o monitoramento e a inteligência dos sistemas de irrigação no campo. As startups Agrowet  e NextAgro possuem soluções similares, com especificidades que contribuem para a economia dos recursos hídricos e energéticos ao mesmo tempo em que aumentam a produtividade nas lavouras.

Agrowet

A startup permite que uma plantação seja irrigada à distância de maneira automática por meio de um aplicativo para smartphone. A solução desenvolvida possibilita a integração de dados como o tempo de irrigação, vazão e precisão.

Além da inteligência na molha das plantações, o sistema permite ainda a identificação de falhas no processo, o que ajuda a prevenir desperdícios e a intervir imediatamente em casos de falhas ou rompimentos nas tubulações.

Nos primeiros 4 clientes que atendeu, a empresa conseguiu gerar uma economia de quase 3 milhões de litros de água.

FOTO: ACERVO AGROWET

NextAgro

Por meio de pivôs centrais instalados e conectados à smartphones, toda a plantação controlada pela NextAgro é irrigada de maneira automática, seja de forma presencial ou remota. Com a tecnologia é possível saber como está a umidade, assim como a temperatura, tanto do solo quanto do ar – o que permite encontrar o momento certo para banhar um terreno.

Além de possibilitar o desligamento manual ou automático do pivô, a startup oferece também uma estação meteorológica acoplada ao controlador central, o que faz com que o sistema detecte chuvas e pare o mecanismo nos casos em que a irrigação não é necessária.

Todos os dados captados nesse sistema ficam disponíveis para o agricultor em um banco de informações que pode ser acessado por meio de um aplicativo.

Atualmente, a empresa já controla quase 1000 hectares e reduz entre 10% e 15% o consumo de água dos clientes que atende.

Facebook Comments